Sobre

Desenvolvedor de sistemas


Resumo:

Formando em Administração de Empresas, porém trabalha com desenvolvimento de software desde 1995. Autodidata, teve os livros técnicos (que muitas vezes possuíam apenas versões em inglês) como fonte de estudos. Posteriormente, a internet tornou-se uma valiosa aliada.

Durante algum tempo utilizou o Clipper e o Access (banco de dados da Microsoft) como ferramenta de desenvolvimento! Mais tarde conheceu o Delphi, muito utilizado no desenvolvimento de aplicações desktop, aplicações multicamadas e cliente/servidor. Em se tratando de banco de dados, utiliza primordialmente MS SQL Server e Firebird. Apesar de também ter desenvolvido alguns sistemas com o MySql.

Constantemente tem aprofundado seus conhecimentos, focando no aprendizado de técnicas de Programação Orientada a Objetos – POO – e Design Patterns.
Atualmente, desenvolve sistemas para várias empresas situadas na cidade de Balsas-MA e cidades próximas.

Experiência

Desenvolvedor de Software

Lukas Sistemas

Setor de Desenvolvimento de programas

Período: janeiro de 1999 até a presente data

Cidade: Balsas – MA

Hoje, a Lukas Sistemas tem softwares desenvolvidos para os mais variados fins, como por exemplo:

* Controle Escolar – cadastros de alunos, professores, cursos, forma de avaliação, diários, matrículas, lançamento de notas, emissão de Atas, Boletins, Ficha de Matrícula;

* Autopeças – controle de estoques, compra e venda, controle de funcionários, ordens de serviços, cadastro de clientes e fornecedores, emissão de recibos;

* Emissão NFe – Nota Fiscal Eletrônica;

* Controle de Fretes – cadastro de frota, clientes, motoristas, lançamento de fretes.

Formação acadêmica

AIEC

Bacharel, Administração de Empresas
2003 – 2007
Atividades e grupos: Plano de Negócios Dinâmico, com a utilização do software Vensin

Centro Educacional Cenecista de Balsas

Técnico em Contabilidade, Ensino Médio
1992 – 1994

18 Replies to “Sobre”

  1. Boa tarde Luiz, acredito que ja nos conhecemos virtualmente, ao menos vc não é estranho para mim.

    Sou responsável pelo conteúdo do site da Active Delphi e gostaria de poder publicar alguns de seus artigos, no site da Active, sempre mantendo o link Original.

    O que me diz? Tem interesse em criarmos essa parceria?

    Abraço e Sucesso!

    1. Olá Ricardo

      Eu ministrei um curso na DevMedia: Criando Boleto em Delphi 7. Talvez seja por lá que você me conheça. Pode ser também pelo grupo que vocês criaram para desenvolver um projeto OOP. Eu andei visitando e mandando alguns comentários.

      Fico até lisonjeado pelo interesse em meus artigos. Mas, veja que o conteúdo está muito direcionado ao blog (palavras chaves, links internos, etc.). Não sei se seria tão interessante disponibilizá-los assim no site da Active. Eu gostaria realmente que os artigos se mantivessem como estão, sem alterações, pois estou fazendo um trabalho forte no Adwords, e tudo aqui tem um motivo de ser.

      1. Ola, tenho uma empresa de informática e um sistema de Gestão, por falta de mão de obra aqui na minha regiao resolvi estudar programação DELPHI , como auto didata e gostei, gostaria de umas aulas suas particulares, é possivel°

        forte abraço
        Alex

        1. Olá Alex

          Eu sempre estou em busca de novas oportunidades e parcerias, porém aula particular foge totalmente do que eu estou almejando atualmente.

          Este blog é algo que não me exige muita coisa e os meus artigos faço com tranquilidade, no meu tempo, entende? Não tenho um horário a cumprir, além é claro de ser um momento de aprendizagem para mim também.

          Feliz Ano Novo!

          Abraços.

  2. Parabéns pelos artigos.
    Estou estudando Delphi e busco aprender como fazer pesquisas usando BD Access.
    Você já publicou algo que ensine isso?

    1. Olá Carlos

      Artigo sobre Access não, porém, o modo de se fazer “pesquisas” nesse banco de dados não se diferencia tanto de qualquer outro banco SQL. Desta forma, estude mais sobre os comandos SQL’s e bancos SGBD’s. Tenho certeza de que encontrará o que procura.

      Abraços.

  3. luiz,
    boa noite!
    otimo artigo…
    acompanhei ate o 13…
    aprendi bastante…
    valeu..

    gostaria de saber o seguinte…
    a “configuracao” da classe… as pk, nome da tabela, etc…
    tem como fazer isso com um arquivo xml ?!
    sem usar o marschal…

    abraços!

  4. Ola Luiz, muito bom esses seus post’s sobre o ORM, já fiz o DAO para FIREDAC e implementei os campos BLOB’s, quero saber se você tem interesse em alguma ajuda para continuar estes post’s, pois são excelentes e eu gostaria de contribuir.

    1. Opa, e aí Mauro, tudo bem?

      Claro, toda ajuda é bem vinda!
      Vamos fazer o seguinte:
      Recentemente, eu voltei a atualizar os fontes do nosso projeto. São alterações importantes, como por exemplo, a reorganização das responsabilidades das classes. Do jeito que o projeto estava indo, tinha classe com responsabilidades demais. Então, separei assuntos como, conexão e transação, em classes distintas das classes DAO. Desta forma, deixa eu fazer mais um post, com as atualizações que eu tenho aqui, para sincronizarmos nossos projetos.

      Me dá só um tempinho. Sei que já prometi isso antes, mas é que realmente as coisas aqui saíram do prumo (a turbulência aqui tem sido grande!).

      Ok?

  5. Olá, tudo bem ? Parabéns pelo seu post. Estou estudando ele e estou aprendendo muito. Gostaria de tirar uma dúvida com você, como eu faria nesse ORM para identificar um campo auto incremento ?

  6. Luiz tudo certo?

    Recentemente comecei a minha saga para gerar um ORM próprio, assim economizo em licenças e tal.
    Estou usando seu estudo para me guiar, mas tem uma situação que não vi durante todo o curso, como você exibe os dados em tela?

    Estou perguntando porque o Delphi com o DbGrid não acessa objetos como o TTabela diretamente.
    Você se utiliza de Livebindings ou outro método?

    Parabéns pelo curso e pelo BLOG.
    Até

    1. Olá Lucas

      Em algum momento eu cito na série que evito ao máximo trabalhar com componentes conectados (datawares: dbedits, dbcombobox, etc.), com exceção do Dbgrid, onde utilizo este último em alguns projetos. Eu sinto que estou mais no controle desta forma.

      Para mostrar a lista de registros num DBGrid, como não ficar preso à suíte de componentes (IBX:TIBQuery, por exemplo)?

      Existem alguns caminhos. Um deles seria utilizar TClientDataset na veia!, utilizando o método de ConsultaSql do ORM que nos devolve um TDataSet.

      Outro seria criar Datamodules específicos para cada suíte de componentes (DataModuleIBX, DataModuleFireDac, etc.). Sempre que desejar alterar o sistema para uma nova suíte, bastaria criar um novo Datamodule. O problema aí é que, dependendo do tamanho da sua aplicação, o trabalho de manter isso não se justificaria, pois a complexidade tende somente a aumentar na medida que mais e mais funções e módulos sejam acrescidos ao sistema.

      Cada programador tem uma maneira de encarar esse processo. Eu gosto de trabalhar com TClientDataSet e componentes desconectados (TEdits, TCombobox, etc.); já outros com o componente Query/Table da suíte que utiliza. E ainda tem a maioria que trabalha totalmente conectado (componentes datawares). Você terá escolher o que melhor lhe atende. O que se encaixe na sua filosofia de desenvolvimento ou que esteja definido na sua equipe, se este for o caso.

      Abraços.

    2. Olá a todos,

      Luiz parabéns pelos seus posts, são excelentes e muitos deles já me ajudaram muito, a propósito queria deixar aqui meu muito obrigado!!! Aproveitando também queria deixar aqui uma dica, não sei se já conhecem, ou se teriam interesse em conhecer, recentemente fiquei sabendo de um novo projeto sobre ORM de código aberto, idealizado por Isaque Pinheiro, o ORMBr. Talvez queiram se juntar a comunidade e ajudar a fortalecer ainda mais o projeto, principalmente o Luiz que por sinal tem muito conhecimento e sem dúvidas poderá agregar ainda mais ao projeto caso tenha interesse.

      Abraço a todos.

      1. Olá Tiago

        Antes de mais nada, fico feliz que de alguma forma este blog tenha lhe ajudado.

        Com relação ao ORMBr, a vida aqui anda numa correria absurda e infelizmente ando sem tempo de fazer algo que gosto muito, que é o ato de conferir o que a comunidade anda fazendo. Vou dar uma olhada com certeza.

        Um Feliz Ano Novo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *